Elas compraram o nosso abacaxi! #Especial5Anos

Sabe quando você quer muito uma coisa, quer muito chegar a um lugar, mas simplesmente não vai conseguir sozinha? Ai você procura pessoas para te ajudar, para trabalharem com você. Acha essas pessoas, começa o dia a dia , e eis que você olha para o lado e pensa “só elas poderiam estar aqui”. Esse é o caso da equipe da Kiwi.

Não somos uma agência com milhares de colaboradores. Nossa equipe é escolhida a dedo, nosso foco é qualidade, o objetivo é escolher aquela peça que vai contribuir com ideais, inovação, possibilidades, com consultoria e prática.

Mas vamos a história de duas pessoas que são fundamentais e são a cara da Kiwi: Isa, nosso atendimento, e Márcia, nossa diretora administrativa!

Quando a gente pergunta para a Márcia sobre a história dela aqui na agência, a primeira reação é falar sobre o receio que tinha por conta da relação mãe e filha (a Márcia é mãe da Amanda).

“Pensei  que pudesse ser meio complicado. Receio logo desfeito, graças a Deus !!!!!!!! Trabalhava em outra empresa e fui “sequestrada” pela Kiwi. Bom demais” Márcia

Sem a Márcia a gente não saberia dar um passo nessa empresa. Ela é foco, profissionalismo, talento (como pode alguém amar número?) e confiança.

A Isa, foi outra história, mas também recheada daquela pontinha de destino. Inicialmente ela não conseguiu a vaga a qual tinha concorrido, de atendimento. Ah, isso há 3 anos, já! Mas …

“Algumas semanas se passaram e O TELEFONE TOCOU, elas me amaram tanto que arrumaram uma vaga, gente!” Isa.

Foi mais ou menos isso mesmo! Uma semana depois da entrevista a gente precisou de uma estagiária de social media e ligamos para ela, que topou. Mas, como o mundo dá voltas, em 2016 ela foi realocada, e depois de 2 anos e meio de Social Media, ela conseguiu o que veio buscar aqui: ser atendimento. Tá arrependida?

E a Isa é a única pessoa que nos daria realmente confiança de deixar nossos clientes. Sabemos que ela cuida deles como nós cuidamos. Com o mesmo comprometimento.

Agora elas contam pra gente o que a Kiwi representa para elas, mas antes gostaria (Amanda escrevendo) que elas soubesse o que elas representam para a Kiwi:

Sem vocês nossa agência não seria a mesma coisa. Vocês representam profissionalismo, confiança, parceria, amizade e talento. Sem vocês o rumo seria outro, eu e a Maga estaríamos ainda mais malucas e tudo seria muito mais sem graça <3

Depois do nosso momento fofura, chega a hora do momento fofura delas.

Márcia Dias
“A Kiwi representa muuuuuuito ! Trabalho com pessoas jovens, bem humoradas, empreendedoras, profissionais de alta qualidade, que estão sempre à procura de novos desafios. É, realmente, fazer do trabalho um prazer !” 

Isa Porfírio

“A Kiwi representa pra mim MUITO mais do que uma empresa. Somos uma família! Cinco pessoas COMPLETAMENTE diferentes umas das outras, mas que se compreendem, se gostam e principalmente se respeitam. Amo Kiwi, amo fazer parte dessa história linda!”

Obrigada meninas!

Agradecemos a todos os freelancers e fornecedores, nossos parceiros que não fazem parte da equipe fixa e às pessoas que já trabalharam com a gente e deixaram sua marca!

Amanhã tem mais #Especial5Anos

As “comandantes” da agência #Especial5Anos

Na próxima sexta-feira, 5, a Kiwi faz 5 anos. Não dá para dizer que a gente não viu o tempo passar. Foram muitas mudanças, muitas conquistas e principalmente, muitos desafios. Cada um vivido muito intensamente e com muita vontade de fazer dar certo. 

Entre os maiores desafios a abertura da empresa e a mudança de sociedade foram dois inesquecíveis. Se de um lado a Amanda sempre sonhou abrir a própria agencia, a Magá não tinha essa meta como prioridade. 

” Vi a empresa nascer, ganhar nome, logo, sede e muitas histórias. Não segui com a sociedade no início, mas acompanhei tudo sempre de pertinho.” Magá

Mas não teve jeito, em 2013 a Magá começou a integrar o time de atendimento da agência e com a ajuda do destino e da força de vontade, se tornou sócia da Kiwi, quando a Gi foi para a Holanda (miss you)

E hoje a gente ouve, ou melhor, lê, o quê a Kiwi é para as duas “capitãs” da nossa equipe. #NãoÉFacebook #mas #TemTextão

Amanda Britto

“Não acredito mais que a Kiwi é um sonho. Hoje ela é uma realidade e como qualquer realidade é feita de desafios, conquistas, perdas e claro, aprendizado. Quando você acha que depois de 5 anos tem experiencia para passar para os outros, as coisas mudam, o vento sopra e você se pega aprendendo de novo, e de novo, e de novo. Entende o quão pequena é em meio a tantas coisas a se viver. A Kiwi representa minha base, minha sustentação, representa desafio, paixão e, sejamos sinceras, medo. Olhar pra trás, olhar pra hoje e olhar pra frente. Não somos mais aventureiras em um mundo novo. Agora temos o que perder, temos o que nos orgulhar, temos o que mostrar. Mas eu tenho coragem, porque ao meu lado tenho a segurança de pessoas incríveis que estão juntas comigo nesse, e principalmente, a parceira perfeita ao meu lado, para o que der e vier. E que assim seja.”

Magá Pereira

“A Kiwi representa pra mim motivação, vontade de dar certo e amor. Acho que nada é bem feito se você não comprar 100% a ideia e fermentá-la com muito amor. Com amor você reinventa tudo todo dia e muda radicalmente, se precisar, pra dar certo. Porque acima de tudo você confia. E não só em você, nas pessoas a sua volta também. Não acredito em jornada solitária. Tem que ter alguém pra confiar, discutir, discordar, dividir. E além do time certo, eu tenho a amiga/sócia/parceira/dupla/cúmplice/mais vários adjetivos CERTA! <3 Então, a Kiwi não significa pouco, significa muito, significa minha chance de ir além.”
Um muito obrigada a todos que acreditaram e acreditam em nós. Amanhã tem mais #Especial5Anos

 

Novo site a caminho!

Para quem ainda não sabe, em agosto de 2016 a Kiwi fará 5 anos! Tempo de muitas alegrias, conquistas e claro, muito trabalho. Para festejar não poderia ser diferente: vamos lançar nosso site novo!

Sabe aquela velha história quem em casa de ferreiro o espeto é de pau? Chega disso, neh? A partir de agosto um site novo, moderno, com a nossa cara e cheio de informações super bacanas para clientes, parceiros e para todo mundo que se interessar por comunicação e principalmente, plataformas digitais.

Enquanto o site novo não sai do forno você pode continuar seguindo nosso blog e se quiser, pode dar uma vasculhada nesse site velhinho mesmo! kkkkkkkkk

Que venha agosto, com essa e muitas outras novidades!

 

 

Para se manter no topo – Bárbara Alves do Procopão

“Dinheiro gasto com divulgação, mídia e comunicação com cliente não é custo, é investimento!” - Bárbara Alves, sócia do Procopão.

Atualmente, a Kiwi desenvolve o trabalho de assessoria, produção de conteúdo e monitoramento das mídias sociais do Procopão. Um dos bares mais respeitados de Juiz de Fora, com 86 anos de existência e liderança, com pratos premiados, qualidade e excelência no atendimento já reconhecidos.

Os sócios do bar se preocupam em desenvolver uma comunicação contínua e próxima ao público. Por isso, resolvemos perguntar a eles, algumas questões sempre muito ouvidas por nós da área. Dúvidas como, por exemplo, “porque um local tão prestigiado, que tem fila de espera todo fim de semana, continua investindo em comunicação?”. Perguntamos também, porque em tempos de queda no movimento o investimento em publicidade é mantido e muitas vezes ampliado. As respostas para essas perguntas você confere logo abaixo, com uma das sócias do bar, Bárbara Alves.

Kiwi: O Procopão é uma empresa consolidada, com nome forte no mercado e tem grande procura do público. Por que vocês continuam fazendo divulgação se já tem um volume alto de vendas?

Bárbara: Uma marca só é lembrada quando é vista. Muitas vezes, alguns clientes já têm preferência pela nossa casa, pelos nossos pratos, pelo nosso atendimento e tendem a frequentar nosso bar sem nenhum tipo de estímulo. Mas se expormos a nossa marca, divulgando nossos produtos e aguçando a vontade das pessoas de estarem conosco, essa vinda será estimulada, gerando uma memória recente que, em qualquer oportunidade, nosso cliente se lembrará de nossa casa por sentir vontade de consumir aquele produto ofertado de forma tão apetitosa.

“Podemos pensar na marca Coca-Cola que se mantém fazendo propaganda, aguçando a vontade do público de consumir o refrigerante, além de vender uma imagem de quem o consome. Estimular o cliente a consumir o produto que você tem a oferecer, seja a partir da divulgação do produto propriamente dito ou simplesmente da marca, é o ponto chave para ser sempre lembrado.”Bárbara Alves.

Página do Procopão no Facebook

Kiwi: Em momentos de queda de movimento muitos estabelecimentos param de fazer o trabalho de divulgação/comunicação com o objetivo de cortar despesas. Por que o Procopão vai na contramão desse movimento e aumenta o investimento em publicidade durante esses períodos? 

Bárbara: São justamente nos períodos mais difíceis que precisamos reforçar os investimentos em divulgação, marketing e comunicação com os clientes. Algumas empresas, ao perceberem queda no movimento e consequentemente, queda no faturamento, começam a realizar cortes nos custos a fim de conter gastos. Algumas vezes, suspendem o dinheiro gasto com mídia e divulgação, por entenderem ser supérfluo nesse momento de crise. No entanto, é preciso pensar que quem traz retorno financeiro à empresa são os clientes e que se com divulgação está havendo queda nas vendas, sem divulgação o quadro se agravará.

“Portanto, diante de momentos difíceis de queda de movimento, uma das primeiras medidas é reforçar a divulgação da empresa, buscando trazer de volta os antigos clientes e criar promoções que agucem a curiosidade de clientes potenciais conhecerem a marca e os produtos oferecidos por ela.” Bárbara Alves.

Os sócios, Bárbara, Sérgio e Cristina.

Kiwi: O público de vocês tem uma faixa etária mais alta, mas há quase dois anos o Procopão utiliza as mídias sociais como forma de divulgação. Por que optaram por essa ferramenta?

Bárbara: Nós somos um bar que preza muito pela tradição por termos 86 anos de história. No entanto, é necessário mantermos o equilíbrio entre a tradição e a atualização, objetivando cultivar ainda muitos mais anos de Procopão. Uma empresa que deseja se manter viva no mercado precisa estar antenada com o que está acontecendo no momento, quais são as preferências dos seus clientes, qual é a melhor forma de se comunicar com eles, dentre outras questões chaves. Nós percebemos que havia uma grande tendência de utilização das redes sociais pelas pessoas de forma geral e decidimos investir nesse meio de comunicação como uma forma de estarmos inseridos onde todas as pessoas estavam conectadas durante todo o tempo. Para atingirmos o público mais jovem, que naquela época não era a maioria que frequentava a nossa casa, elaboramos as mídias de divulgação de forma mais atrativa e combinamos com outras ações focadas para faixas etárias mais baixas, buscando conquistar esse público.

“Avaliamos com excelente olhos as ações empreendidas, pois hoje nosso público é bem miscigenado no que diz respeito à faixa etária, além de termos uma ótima participação de nossos clientes em nossas mídias sociais.” Bárbara Alves.

Como foi muito bem apontado pela Bárbara, o trabalho de comunicação deve ser constante e utilizado estrategicamente para se adaptar a cada situação que o negócio enfrente, seja um momento de crise ou de volume alto de vendas. Manter a sua marca na mente do seu cliente é fundamental e para isso é preciso divulgá-la.

Agradecemos ao Procopão, seus sócios e funcionários por esses anos de trabalho e parceria! Que venham muitos mais!

Amanda Britto :: Diretora de Atendimento

Bate bola com Isa Porfírio – Social Media

O Social Media é uma das profissões do momento, e na Kiwi, a responsável por esse setor é a Isabela Porfírio. Ela deve produzir o conteúdo diário das páginas dos clientes, monitorar possíveis interações, responde-las e repassar para os outros setores as demandas que não pode resolver sozinha.

Conversamos outro dia e ela falou sobre algumas coisas , que podem te ajudar a entender melhor essa profissão.

Amanda: Como social media, o que você mais gosta no dia a dia do seu trabalho?

Isa: Tem gente que daria a vida pra poder ficar nas redes sociais o dia todo. Então não tem como não amar o que eu faço! O trabalho desde a pesquisa, de se relacionar com as pessoas e poder ser a voz de uma marca é muito recompensador. A parte mais gratificante é ver a marca que você dedica horas do seu dia, crescendo e as pessoas reconhecendo isso!

Essa é a Isa

Amanda: Qual a maior dificuldade do seu dia a dia?

Isa: Assumir personalidades distintas para escrever nas páginas. Cada uma tem uma linguagem e uma forma de abordar o público. Não trato como uma dificuldade, mas como um desafio.

Amanda: E como você se prepara para esse desafio?

Isa: Essa é uma parte que as meninas do atendimento me ajudam muito. Procuro entender bem o que cada cliente precisa, como ele quer ser visto, qual é o público alvo e o que ele quer atingir. Ter uma conversa com o cliente e pesquisar sobre ele é a melhor opção pra vencer esse desafio!

Amanda: Por último, qual a dica você dá para quem quer embarcar nessa de social media?

Isa: Seja mente aberta! Nem sempre aquela conta que a agencia pegou vai ser o assunto dos sonhos para você escrever. Saber passar por todas as tribos é importante e muito bom. Você sempre aprende uma coisa nova e leva mais conhecimento para si mesmo. Essa é a melhor parte!

 

Autora: Amanda Britto :: Diretora de Atendimento

 

 

 

Mala direta que dá vontade de receber em casa

Na era das redes sociais, emails e aplicativos, as correspondências já não são mais as mesmas. E o que foi perdendo espaço por ser chato e inconveniente  pode ganhar força total com criatividade e a pegada certa! As malas diretas podem surpreender, quando apelam para o diferente e até mesmo para o inusitado.  Continuar lendo

Brainstorm – como reinventar a roda

Inovação é uma qualidade falada por tantos, que a própria palavra já não é original. Mas quando executada e alcançada, a coisa muda de figura. Seja em um novo produto, um novo procedimento, uma divulgação ou em qualquer simples atividade do dia-a-dia, conquistar o desigual, a ideia fora da caixa, o pulo do gato, faz toda a diferença!

Continuar lendo

Quem não pode faltar em um Brainstorm

A equipe selecionada para pensar em uma comunicação muito mais eficiente precisa ser diversificada. A revista Results On, especializada em negócios, publicou na edição de número 20 um guia para realizar um brainstorm sem perder tempo. Selecionamos os personagens que podem fazer a roda ser inventada novamente:

Continuar lendo